10 de agosto de 2014

Frutos



Mesmo sendo palavras muito parecidas, fruto e fruta possuem uma grande diferença em questão de classificação, cada uma se destina a uma estrutura, sendo ainda comparadas com um pseudofruto, que também possui a sua singularidade. Mesmo sendo muito parecidas, a diferenciação dessas palavras é bem fácil de fazer e é isso que você verá nesse artigo.

O fruto é o resultado do amadurecimento do ovário das flores, garantindo a proteção e auxiliando a dispersão das sementes surgidas após a fecundação. Ocorre exclusivamente nas Angiospermas. Em geral, a transformação do ovário em fruta é induzida por hormônios liberados pelos embriões em desenvolvimento. Existem casos, porém, em que ocorre a formação de frutos sem que tenha havido polinização. Quando isso ocorre, ele é chamado de fruto partenocárpico, como é o caso das bananas.

Quando as sementes já estão prontas (maduras) pra germinar, o fruto se rompe liberando-as para o solo, ou então estão prontos para serem ingeridos por outros animais.

Um fruto é constituído por duas partes principais: o pericarpo, resultante do desenvolvimento das paredes do ovário, e as sementes, resultantes do desenvolvimento dos óvulos fecundados.


PERICARPO

O pericarpo é dividido em epicarpo, que seria a sua “casca”; o mesocarpo, geralmente comestível; e o endocarpo que é a sua camada mais interna.



Em geral o mesocarpo é a parte do fruto que mais se desenvolve, sintetizando e acumulando substâncias nutritivas, principalmente açucares.

Os frutos podem ser do tipo:

Frutos simples: são frutos oriundos do desenvolvimento do pedúnculo ou do receptáculo de uma única flor. Ex.: limão, pêra, maracujá, maçã, mamão.

Mamão, fruto simples. Foto: chevanon / Shutterstock.com


Frutos compostos: são frutos que se originam do desenvolvimento do receptáculo de uma única flor, porém com muitos ovários. Ex.: morango.

Morango, fruto composto. Foto: Tim UR / Shutterstock.com


Frutos múltiplos ou infrutescências: neste caso estes frutos se originam a partir do desenvolvimento de ovários de muitas flores de uma mesma inflorescência, e crescem juntos, unidos. Ex.: figo, amora e abacaxi.

 Abacaxi. Foto: Viktar Malyshchyts / Shutterstock.com

Quanto à consistência de seu pericarpo, podem ser divididos em frutos carnosos e frutos secos.

Frutos carnosos são classificados em:

Baga: várias sementes, facilmente separáveis (soltas) do fruto. Ex.: laranja, berinjela e goiaba.
Drupa: formam caroço (duro), geralmente em volta da única semente contida no fruto. Ex.: azeitona, manga e coco-da-baía.

Frutos secos são classificados em:

Deiscentes: quando maduros, abrem-se naturalmente e liberam as sementes. Ex.: vagens de feijão e ervilha.

            Tipos de frutos deiscentes:


Folículo: abre-se pela sutura do único carpelo (uma fenda) – uma só abertura. Ex: peroba, chichá, grevílea.
Legume ou vagem: abre-se por duas suturas (duas fendas) – formando duas tampas. Ex: feijão, ervilha.
Síliqua: na deiscência, separam-se duas valvas, com septo mediano, no qual ficam as sementes. Ex: crucíferas – couve, canola, rabanete.
Cápsulas: apresentam vários tipos de abertura, como as septicidas (fumo, azaléia), loculicidas (quiabo, eucalipto, algodão); a pixidiaria ou transversal (bucha, jequitibá, castanha-do-pará); poricidas (papoula).

Indeiscentes: não se abrem quando estão maduros. Ex.: girassol, arroz e tipuana.

Tipos de frutos indeiscentes:

Cariopse: fruto com uma semente aderida ao pericarpo. Ex: grãos: milho, trigo, arroz.
Sâmara: o pericarpo possui uma ou mais expansões aladas. Ex: tipuana, pau-brasil.
Aquênio: apresenta uma semente presa à parede do fruto. Ex: girassol, picão.

SEMENTE

A semente é o óvulo da flor desenvolvido após a fecundação. É a semente que abriga o embrião, a futura planta. A semente é composta de tegumento e amêndoa.

O tegumento é a camada externa da semente (casca), que cobre a amêndoa, parte principal da semente. A amêndoa possui duas partes: embrião e albúmen.

O embrião: forma a nova planta.

O albúmen: contém substâncias nutritivas que irá alimentar o embrião nas primeiras fases de desenvolvimento.


DISSEMINAÇÃO DE SEMENTES E FRUTOS

A disseminação das sementes no ambiente é importante para a sobrevivência da espécie, pois diminui a probabilidade de que caiam muito próximas umas das outras, evitando a competição entre elas.

Anemocoria: apresentam sementes leves ou frutos leves, com pêlos ou expansões aladas que facilitam o transporte pelo vento.

Zoocoria: os frutos são atraentes (odor, cor), servindo de alimentos para os animais. Algumas sementes para germinar, necessitam passar pelos tratos digestores de animais, como ocorre com a planta parasita erva-de-passarinho. Em outras espécies zoócoras, os frutos são secos, mas possuem formações que os prendem ao pelo de animais, sendo levados a grandes distâncias. Ex. carrapichos e picões.

Hidrocória: possuem frutos ou sementes que retêm ar. Desta forma o fruto pode ser transportados flutuando na água. É o caso do coco-da-baía, fruto com o mesocarpo fibroso que retém o ar.


PSEUDOFRUTOS OU FRUTOS FALSOS

Toda vez que a parte carnosa do fruto, geralmente comestível, for originada de outra parte da flor que não seja o ovário, o fruto não é verdadeiro. São então chamados de pseudofrutos ou falsos frutos. Ex. a maçã, o morango, o caju.




PARTENOCARPIA

Um caso especial é a banana, que não tem sementes visíveis, pois é um fruto obtido sem que o óvulo seja fecundado. A esse fenômeno denomina-se partenocarpia.


ENTÃO...

Os frutos são muito abundantes na Terra, e ocupam os mais diversos ambientes. Por produzir alimento a partir de luz solar (fotossíntese) e servir de alimento para animais, podemos ter uma pequena noção da importância que os frutos têm para manutenção das espécies de angiospermas bem como, no caso dos pseudofrutos, sementes, frutos simples, frutos compostos, entre outros, que são utilizados na nutrição de algumas formas de animais onívoros e vegetarianos.

BIBLIOGRAFIA



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia as Regras:

Todos os comentários são lidos e moderados. E para serem publicados devem obedecer as regras abaixo:

- Os comentários precisam ter relação com o assunto do artigos;
- Não é permitido propagandas de sites/blogs;
- Palavrões, preconceito ou ofensas desse tipo em hipótese alguma são permitidas.